Aviso

Deves ter mais de 18 anos para aceder a este site
Cannadouro Magazine 12
Cannadouro Magazine subscrição 4 edições 25 euros com oferta de portes

Internacional

21 Jul 2021

Polícia espanhola tem formação sobre Cânhamo

Cânhamo mais protegido,  da própria Guardia Civil

Mais de 100 polícias espanhóis participaram numa formação dedicada ao Cânhamo, na Estremadura, Espanha, organizada pelo Centro Tecnológico Nacional Agroalimentar (CTAEX). O evento decorreu no início do mês de Julho e convocou as forças de segurança para as esclarecer sobre o cultivo de cânhamo industrial, uma cultura emergente na Europa.

 

A formação foi inaugurada pela delegada do governo da região da Extremadura, María Yolanda García Seco, que disse esperar “harmonizar critérios perante as situações de incerteza que a produção desta planta pode gerar, tratando-se da espécie Cannabis sativa”.

 

O cânhamo industrial e a canábis de uso ilícito são da mesma espécie e muito semelhantes, o que muitas vezes  dificulta a sua distinção pela polícia. O cultivo e uso industrial do cânhamo é permitido por lei na Europa, desde que o teor de THC seja inferior a 0,2% e se aplique apenas nas utilizações industriais. Já a canábis com THC é proibida e, tal como em Portugal, representa inúmeras apreensões por parte da polícia e das forças de segurança espanholas, que muitas vezes acabam por confundir as duas. Com esta formação, os polícias ficam mais esclarecidos sobre as diferenças entre as duas plantas e por isso aptos a distingui-las, de modo a evitar detenções ilegais.

 

O CTAEX, com sede em Badajoz, é um centro de referência na promoção do cultivo do cânhamo para uso industrial, sendo o considerado o Polo Tecnológico do Cânhamo, criado a nível nacional com o objectivo de realizar várias actividades que promovam o cultivo e a utilização do cânhamo industrial em Espanha.



Onde Comprar

Online

  Perguntas Frequentes  

  • Comprar a revista

  • Subscrição

  • Publicidade

  • Edições anteriores

Subscreve

Notícias e eventos da CannaDouro Magazine.