Aviso

You must be over 18 to access this website.

Main Sponsor

Sponsors

Participants

Associações

Parceiros

Parceiros Media

CANNADOURO 2019

A 3ª EDIÇÃO DA CANNADOURO realiza-se nos dias 23 e 24 de  Novembro de 2019 novamente no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, considerado o  melhor Centro de Congressos da Europa premiado com o Business Destinations Travel Awards em 2014, 2015 e 2017.


Localizado no centro histórico do Porto na margem do Rio Douro, este edifício histórico foi recuperado por Souto Moura, arquiteto português que recebeu o Prémio Pritzker de Arquitetura em 2011, considerado o “Nobel” da arquitectura e o Wolf Prize in Arts em 2013.


O espaço de exposição da edição deste ano será novamente ocupado por empresas nacionais e internacionais relacionadas com os actuais usos da cannabis e que representam toda a capacidade inovadora e empreendedora deste sector de negócios em forte expansão mundial.


As conferências continuam a ser um compromisso da CannaDouro para promover o debate publico e dentro da sociedade civil em torno da  utilização do cânhamo em todas as suas vertentes: industrial, recreativa e medicinal. Toda a  zona de conferências será ampliada e insonorizada, para garantir as melhores condições para a sua realização.


A CannaDouro mantêm o objectivo de  contribuir para a informação dos utilizadores e  promover um  uso consciente da cannabis de forma a prevenir e minimizar problemas de saúde individual e pública.
Na edição deste ano a área de restauração Food & Bar terá produtos culinários preparados com cânhamo.
A zona Interior da CannaDouro contará outra vez com um  espaço dedicado às crianças e famílias,  integrado num evento com ambiente livre de fumo.


Na zona exterior haverá como sempre uma  zona destinada a  fumadores e como novidade da 3ª Edição, haverá uma zona de vaporização!


Até dias 23 e 24 de Novembro!

Bilhetes

Clique para comprar bilhetes.

Mapa da Feira

Conferências

Sáb, 23 Nov 2019

11h

Cânhamo cooperativo: um estudo de caso em Portugal

André Costa Lusicanna, Cooperativa Agrícola de Produtores de Cânhamo de Portugal
12h

Utilização de Cânhamo na construção

César Cardoso Engenheiro Civil
Mário Mota Arquitecto
15h

Apresentação do livro: Uma Mãe de F.I.R.E.S. (Febrile Infection-Related Epilepsy Syndrome)

Carla Dias Observatório Português Canábis Medicinal
16h

Mesa Redonda: Cannabis politicamente incorrecta. Pelos pacientes, liberdade do uso recreativo e defesa do cânhamo agro-industrial

André Costa Lusicanna, Cooperativa Agrícola de Produtores de Cânhamo de Portugal
Carla Dias Observatório Português Canábis Medicinal
Jorge Roque Director Internacional da BrugerForeningen, Copenhagen
Moisés Ferreira Bloco de Esquerda
18h

How I Cured Crohn: Cannabis patient oriented talk

Mike Wise
19h

Encerramento

Dom, 24 Nov 2019

11h

História Elementar do Cânhamo em Portugal

João Carvalho CannaDouro
12h

A economia circular – Reaproveitamento dos subprodutos das produções de Canábis Medicinal

André Costa Lusicanna, Cooperativa Agrícola de Produtores de Cânhamo de Portugal
João Costa Cannacasa, Associação do Cânhamo Industrial
15h

Quality control and cannabinoid testing

Sébastien Béguerie
16h

El recorrido del asociativismo de los pacientes usuarios de cannabis

Sandra Moñino Alonso UPRC, Union de Pacientes por la Regulación del Cannabis
17h

FAZ ESSE: Gerir o prazer e o risco no consumo de cannabis

Cristiana Pires Kosmicare
18h

Encerramento

Visitantes

  • Horários

    • Sábado, 23
      11h > 20h
    • Domingo, 24
      11h > 20h
  • Regulamento de Acesso

Localização

Centro de Congressos da Alfândega , Porto, Portugal

http://www.ccalfandegaporto.com/

O Melhor Centro de Congressos da Europa
Business Destinations Travel Awards 2014 e 2015,  Localizado no centro histórico do Porto na margem do Rio Douro num edifício histórico recuperado pelo Arquitecto Souto Moura, vencedor do Prémio Pritzker em 2011.

Team

  • Alberto Pires

    Director Comercial

    Nasci em França mas regressei a Portugal na infância onde frequentei o ensino obrigatório mas comecei a trabalhar cedo como mecânico e mais tarde como técnico de linha de montagem.

    Aos 40 anos sou empresário, concretamente dono da Grow Shop Planeta Sensi e desde 2017 dedico-me à organização da Cannadouro, Feira Internacional de Cânhamo do Porto.

  • João Carvalho

    Director de Evento

    Nasci em 1977 no coração da cidade do Porto e licenciei-me em História, Variante Arqueologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

    Em 2003 escrevi em co-autoria a “Breve História da Cannabis em Portugal”, como apêndice à 2ª edição do “Rei Vai Nú” de Jack Herer, pela Via Óptima, que continua a ser o único texto que trata da secular e histórica relação portuguesa com o cânhamo.

    Em 2008 e 2009 fui organizador e porta-voz da Marcha Global pela legalização da Marijuana do Porto.

    Mais recentemente tenho estado presente em variadas inciativas políticas em pról da legalização total da cannabis e  sou um dos co-organizadores da Cannadouro, Feira Internacional de Cânhamo do Porto, onde se pretende potenciar, dar a conhecer e estimular  todos os usos desta planta.

  • Marco Raposo

    Relações Públicas

    Nasci em Gaia em 1981, licenciei-me em Economia na Universidade do Porto e na Ege university na Turquia. Tive empregos em diversas áreas e países: Índia, Turquia, Tunisia e Portugal Desde embaixada de Portugal, governo local, PME, micro empresas e start ups. Fundei a Associação Movimento Terra Solta. Actualmente sou consultor e trabalho em projectos que integram as componentes sociais e ambientais, baseados na economia circular. Uso e investigo a utilização da cannabis, nos seus diversos fins: gastronómico, medicinal, espiritual, têxtil e isolamentos. 

  • Marco Valente

    Coordenador Multimedia

    Nascido em 1989, sou natural de Torre de Moncorvo, Trás-os-Montes. Formado em Técnicas de Gestão Comercial e Marketing, pelo Instituto Superior Ciências Empresariais e do Turismo (ISCET), aprofundei conhecimentos na área da Multimédia ao longo dos anos e com essas ferramentas desenvolvo grande parte do meu trabalho. Presentemente, sou freelancer de fotografia, vídeo e marketing digital. 
    Desde gestão de marketing e publicidade à produção e organização eventos, foram vários os meus empregos, durante e após a minha formação académica. 
    Nutro um forte interesse pelas áreas da agricultura biológica, produção de cogumelos, sustentabilidade e, por todos os milhares de potencialidades da planta Cannabis, na minha opinião, o maior recurso renovável existente do nosso planeta!

  • Marta Sampaio

    Comunicação e Marketing

    Nasci no Porto em 1987. Licenciei-me em Estudos Portugueses e Lusófonos pela Universidade do Minho em 2008. Na mesma Universidade fiz duas Pós-graduações, uma em Estudos Culturais e outra em Teoria da Literatura, no Ramo de Cinema. Em 2011 integrei a equipa da MEDIAsounds, empresa dedicada à comunicação e produção cultural, projeto que continuo a abraçar nos dias de hoje. Gosto imenso de viajar pois permite-me o contacto direto e estudo de culturas diferentes. Sou ativista em relação ao Cânhamo devido às potencialidades diversas da planta que apesar de ter tido uma relação cultural direta com a história portuguesa foi manipulada mundialmente pelas grandes corporações. É uma espécie de planta maldita, alocada a estigmas diversos assentes na desinformação precisamente pelo potencial multidisciplinar de utilizações deste recurso natural para fins medicinais e industriais, muito além do controverso uso recreativo. 

  • Hugo Amadeu Santos

    Design + WebDesign

    Nascido a 4 de Setembro de 1974, Hugo Amadeu Santos, passou literalmente, a revolução na barriga. Desde cedo, a curiosidade se tornou a sua sombra e o seu demónio-. Após concluir a sua licenciatura em design de comunicação (que nunca chegou realmente a compreender como), mergulhou no universo dos adultos (disfarçado, sempre) e ingressou na actividade quixotesca de free-lancer. Neste universo, e graças á maravilhosa alquimia tecnológica que foi adquirindo e aprendendo, desenvolveu projectos com as mais variadas naturezas e propósitos. Move-se confortavelmente entre o design gráfico, ilustração, programação web, web design, animação, video, modelação 3D. É  responsável pelo design de diversos posters para documentários internacionais (DMT- The Spirit Molecule, A New Understanding, Cancerpants, Marijuana Australiana,…), Websites (Ciimar,  Kosmicare,  Lawyers for Nature).

    Prefere sempre manter o anonimato.

     

  • Eddy

     

    O meu nome é Eduardo, nasci em joanesburgo, África do Sul, em 1983 e ando de skate desde os anos 90 sob influência do filme "Kids".
    Em 2010 abri um pequena loja na cidade da Maia chamada Clandestina, marca que até aos dias de hoje se encontra ativa e a progredir.No ano de 2014 fundei a Associação de Skate do Norte do qual foram realizados vários eventos pela cidade do Porto e criado o primeiro espaço coberto para a prática da modalidade.A Cannabis tem desempenhado um papel fundamental durante estes anos. Para além de ser um estimulo criativo para o design dos nossos produtos, também tem servido como um relaxante e tratamento para vários tipos de dores.
    Atualmente, as empresas de Cannabis medicinal têm apostado progressivamente nos skaters profisionais precisamente pelos efeitos positivos e curativos que tem vindo a apresentar, fazendo despertar o interesse nos restantes praticantes.

  • Gustavo "Mesk"

    Chamo-me Gustavo, nasci no Porto em 1985 e actualmente sou ilustrador freelancer, licenciado em Artes Digitais e Multimédiapela ESAD de Matosinhos em 2008. Adoptei o nome artístico "Mesk" em 2004 e desde então tenho vindo a reclamar espaço nas paredes das cidades por onde passo com peças únicas da minha autoria, recorrendo à técnica de pintura com aerossol/graffiti. "Mesk" provém de mescalina porque relaciono as cores vivas e as formas fluídas presentes no meu trabalho com os efeitos associados à ingestão do psicotrópico em questão. Apoio a utilização do cânhamo nos mais variados sectores industriais tanto pela sua inacreditável versatilidade em termos de matéria-prima como pelas comprovadas benesses medicinais dos seus derivados. Enquanto substância utilizada para fins recreativos tenho a dizer que uma planta elevadora de consiência/relaxante muscular natural ser alvo de proibição reflete assustadoramente o caminho que a Sociedade toma neste, que espero breve, ciclo de destruição de recursos e reservas naturais.

Por favor introduza o seu e-mail.
Toda a informação será enviada para este e-mail.